Central de Ajuda

Comunicado sobre eventos

Como todos sabem desde o dia 11/03/2020, foi decretado pandemia mundial pela OMS, e estado de calamidade pública pelos Governos Estaduais e Federal, inclusive com a decretação de fechamento de espaços públicos, casas de espetáculos, espaços culturais e outros, diante da Pandemia do Coronavírus.

Isso gerou um gigantesco impacto econômico que rapidamente atingiu as empresas da indústria criativa e cultural, interrompendo totalmente seu faturamento em virtude das restrições de saúde pública no tocante à reunião de multidões.

Desta forma, vimos pela presente esclarecer os procedimentos que serão adotados, quanto aos eventos cancelados ou adiados no período de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6/2020 e conforme Medida Provisória nº 948, de 08 de abril de 2020.

Segundo a lei, na hipótese de cancelamento de eventos, os produtores não serão obrigados a reembolsar os valores pagos pelo consumidor, desde que assegurem que:

  • I - O evento seja remarcado, sendo que produtor terá até 12 meses para remarcar o evento adiado ou cancelado a contar da data do fim da pandemia, condicionado atualmente a 31/12/2020.
  • II - A conversão de crédito para uso ou abatimento na compra de outro(s) ingressos, sendo que o produtor do evento pode oferecer outro evento similar e de mesmo valor a ser realizado, a partir do fim da pandemia (estimado em 31/12/2020) ou um crédito na plataforma de venda de ingresso online para ser usado em qualquer outro evento.
  • III – Outro acordo a ser formalizado junto ao consumidor, dependendo das partes para que esse acordo seja definitivo.

Caso as partes não cheguem a um acordo, o produtor tem até 31/12/2021 para devolver o valor pago pelo ingresso corrigido pelo IPCA-E.

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 948, DE 8 DE ABRIL DE 2020


VEJA A STATUS DO SEU EVENTO


PROCON


ARTIGO 393

Ticket360 não é o próprio organizador dos eventos oferecidos, o respectivo organizador decide sempre qual será o procedimento final, ele depende de muitos fatores para remarcar, adiar e até cancelar um evento.


Em muitos casos, o evento pode demorar um pouco mais para ser reagendado, pois o organizador depende do artista envolvido, do local, todas as agendas precisam casar para essa definição.

 

Para chegar o status atual do seu evento acesse o link: Status dos Eventos

No caso de o evento ter sido cancelado definitivamente o produtor tem que oferecer as seguintes alternativas.

 

1.    Trocar por outro evento similar e de mesmo valor

2.    Oferecer um crédito em carteira digital para consumir outro evento similar ou de mesmo valor na mesma organizadora.

3.    Oferecer um crédito em carteira digital na empresa de venda de ingressos para consumir em qualquer outro evento.

4.    Ou um acordo entre as partes.

 

Caso as partes não cheguem a um acordo o produtor terá que reembolsar o consumidor até 12 meses após fim da pandemia (31/12/2020), ou seja, o organizador poderá devolver os valores de 01/01/2021 à 31/12/2021, da forma que achar melhor devido ao fluxo de caixa, corrigidos pelo IPCA-E.

 

Nada impede que o organizador possa devolver antes do prazo estipulado por lei ou parcelado.

Em caso de o evento ter sido reagendado/adiado o consumidor terá seu ingresso válido para a nova data, sem cobrança de multa ou acréscimo do valor, o organizador tem até 12 meses do fim da pandemia (31/12/2020) para reagendar o evento.


Para chegar o status atual do seu evento acesse o link: Status do Evento


Em todos os casos, os ingressos são válidos para as datas de reagendadas.

 

Para chegar o status atual do seu evento acesse o link: Status dos Eventos

Para todos os ingressos comprados, você receberá crédito do organizador que podem ser utilizados até o final de 2021. Com a solução de crédito, os organizadores são protegidos contra a insolvência iminente, dando a eles a margem de que precisam para sobreviver além da crise do COVID-19 e, assim, atender aos requisitos do cliente.

O crédito será feito em carteira digital, onde poderá ser usado no futuro para eventos do mesmo organizador, ou se o consumidor preferir na carteira digital para ser usado em qualquer outro evento a venda na plataforma de venda de ingressos.

O tempo que leva para receber informações sobre o seu evento varia dependendo do processo de tomada de decisão e da contribuição sistemática do organizador. Portanto, fique atentos as publicações em redes sociais e site do organizador, evite contato individual, pois a demanda esta fora da realidade, causando demora no atendimento, estamos trabalhando 100% remotamente pelo mesmo problema da COVID-19, retornaremos os chamados assim que possível.

 

Devido à situação atual, não podemos processar sua solicitação tão rapidamente quanto você gostaria e deveria receber, por favor entenda que o tempo de processamento e análise está atrasado.

A Ticket360 não é o próprio organizador dos eventos oferecidos. Os organizadores nos instruem a executar a solução de crédito em seu nome, nós cuidamos do processo via sistema. Nesse caso, você receberá um crédito emitido pelo organizador em sua carteira digital.

Não!


A Ticket360 (Tis Eventos Culturais Ltda.) apenas vende os ingressos em nome do respectivo organizador. Ao comprar ingressos pela Ticket360, o cliente instrui a Ticket360 a processar a compra do ingresso do organizador, para isso cobra uma taxa de serviço.

Pesquisa

Olá criamos uma pesquisa para saber sua opinião sobre os impactos da pandemia do Covid-19 nos eventos ao vivo Link da pesquisa: Clique Aqui

MP Nº 948, De 8 de Abril 2020

DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO

Publicado em: 08/04/2020 Edição: 68-A Seção: 1 - Extra Página: 1

Órgão: Atos do Poder Executivo

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 948, DE 8 DE ABRIL DE 2020

Dispõe sobre o cancelamento de serviços, de reservas e de eventos dos setores de turismo e cultura em razão do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020, e da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (covid-19).

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei:

Art. 1º Esta Medida Provisória dispõe sobre o cancelamento de serviços, de reservas e de eventos dos setores de turismo e cultura, em razão do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020, e da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (covid-19).

Art. 2º Na hipótese de cancelamento de serviços, de reservas e de eventos, incluídosshowse espetáculos, o prestador de serviços ou a sociedade empresária não serão obrigados a reembolsar os valores pagos pelo consumidor, desde que assegurem:

I - a remarcação dos serviços, das reservas e dos eventos cancelados;

II - a disponibilização de crédito para uso ou abatimento na compra de outros serviços, reservas e eventos, disponíveis nas respectivas empresas; ou

III - outro acordo a ser formalizado com o consumidor.

§ 1º As operações de que trata ocaputocorrerão sem custo adicional, taxa ou multa ao consumidor, desde que a solicitação seja efetuada no prazo de noventa dias, contado da data de entrada em vigor desta Medida Provisória.

§ 2º O crédito a que se refere o inciso II docaputpoderá ser utilizado pelo consumidor no prazo de doze meses, contado da data de encerramento do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 2020.

§ 3º Na hipótese do inciso I docaput, serão respeitados:

I - a sazonalidade e os valores dos serviços originalmente contratados; e

II - o prazo de doze meses, contado da data de encerramento do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 2020.

§ 4º Na hipótese de impossibilidade de ajuste, nos termos dos incisos I a III docaput, o prestador de serviços ou a sociedade empresária deverá restituir o valor recebido ao consumidor, atualizado monetariamente pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial - IPCA-E, no prazo de doze meses, contado da data de encerramento do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 2020.

Art. 3º O disposto no art. 2º se aplica a:

I - prestadores de serviços turísticos e sociedades empresárias a que se refere o art. 21 da Lei nº 11.771, de 17 de setembro de 2008; e

II - cinemas, teatros e plataformas digitais de vendas de ingressos pela internet.

Art. 4º Os artistas já contratados, até a data de edição desta Medida Provisória, que forem impactados por cancelamentos de eventos, incluídosshows, rodeios, espetáculos musicais e de artes cênicas e os profissionais contratados para a realização destes eventos não terão obrigação de reembolsar imediatamente os valores dos serviços ou cachês, desde que o evento seja remarcado, no prazo de doze meses, contado da data de encerramento do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 2020.

Parágrafo único. Na hipótese de os artistas e os demais profissionais contratados para a realização dos eventos de que trata ocaputnão prestarem os serviços contratados no prazo previsto, o valor recebido será restituído, atualizado monetariamente pelo IPCA-E, no prazo de doze meses, contado da data de encerramento do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 2020.

Art. 5º As relações de consumo regidas por esta Medida Provisória caracterizam hipóteses de caso fortuito ou força maior e não ensejam danos morais, aplicação de multa ou outras penalidades, nos termos do disposto no art. 56 da Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990.

Art. 6º Esta Medida Provisória entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 8 de abril de 2020; 199º da Independência e 132º da República.

JAIR MESSIAS BOLSONARO

Sérgio Moro

Marcelo Henrique Teixeira Dias

Procon

A situação extraordinária de calamidade pública, reconhecida pelo Governo federal e pelos Governos estadual e municipal de São Paulo, em decorrência da pandemia mundial do Coronavírus (covid-19), demonstra de modo inequívoco, a superveniência de evento de força maior em escala monumental, afetando de forma generalizada, praticamente todas as relações de consumo.


Tal situação anômala e inédita, provocou a interrupção dos contratos entre consumidor e fornecedor, sem que se pudesse imputar culpa a nenhum deles. Mais do que isso. Não se pode sequer atribuir nexo de causalidade às partes contratantes, já que nenhuma delas deu causa ao fenômeno irresistível e inevitável que se espalha em proporções assustadoras.


Diferentemente da situação até então vigente, na qual se lidava com situações pontuais, em maior ou menor número, de violações ou divergências na órbita do direito consumerista, o novo quadro revela a interrupção forçada de um número tão grande de relações de consumo, que passa a exigir dos órgãos de proteção e defesa do consumidor, uma visão e uma estratégia diferentes, a fim de garantir a eficácia no atendimento à parte vulnerável da relação de consumo.


A mediação nos estritos termos da legislação em vigor acarretaria como consequência, a recusa em atender as demandas dos Procons como única forma dos fornecedores garantirem a própria sobrevivência econômica, levando a uma judicialização desenfreada e a postergação do atendimento às necessidades do consumidor para período incerto e indeterminado.


Dada a excepcionalidade da situação e a proporção de sua abrangência, afetando de uma só vez, todas as relações de consumo, acentua-se um desequilíbrio natural entre fornecedor e consumidor, de modo que o Procon-SP, orientado pelos princípios da Política Nacional das Relações de Consumo, está atuando para compatibilizar a proteção do consumidor com a necessidade da continuidade do desenvolvimento econômico, sempre com base na boa-fé objetiva, buscando harmonizar e equilibrar os interesses dos participantes das relações de consumo.


Tal medida se impõe no próprio interesse do consumidor, haja vista que, estabelecidos parâmetros de negociação dentro do princípio da razoabilidade, aumenta a possibilidade de sucesso nos acordos coletivos e nos atendimentos imediatos às demandas.

Frise-se, mais uma vez, que a postura inflexível nesse momento, seja de parte do consumidor, seja de parte dos Procons, seja do fornecedor, diante da gigantesca proporção que a propagação da doença tomou, levaria à inviabilidade dos acordos, ameaçaria o crédito dos consumidores e a existência das empresas.


A radicalização leva, portanto, à judicialização e não resolve o problema do consumidor nesse momento.


À vista disso, o Procon-SP, ao mesmo tempo em que reafirma o compromisso em resguardar o direito básico do consumidor de rever seu contrato, sempre que fatos supervenientes tornarem excessivamente onerosas as cláusulas contratuais, estabelece diretrizes para negociação com os fornecedores, com objetivo de garantir a eficiência e agilidade no atendimento.


Importante relembrar uma vez mais, que o cenário de pandemia, somado à declaração do estado de calamidade pública, afasta tanto a culpa, quanto o nexo de causalidade em relação ao fornecedor, dificultando o posicionamento inflexível junto à mesa de negociações. A presente situação não tem como se equiparar à hipótese de previsão empresarial do chamado risco do negócio.


Os fornecedores, por sua vez, orientados pelo princípio da boa fé objetiva precisam se colocar no lugar dos consumidores e fazer por eles o que gostariam de receber se estivessem naquela posição. Em outras palavras, o equilíbrio, o bom senso, a boa vontade e a boa fé devem prevalecer.


Entendendo ser a forma mais eficaz de negociação com os fornecedores em um momento de excepcionalidade institucional, com a potencial ruptura da totalidade dos contratos firmados, o Procon-SP sugere como opção preferencial dos consumidores a conversão do serviço em crédito para ser usufruído em momento posterior, a critério do consumidor, sem a imposição de qualquer cobrança de taxa, multa ou outra forma de penalização, como retenção de parte de valor. Os serviços que puderem continuar a ser prestados a distância não precisarão ser interrompidos.


A solução deverá ser guiada pelos princípios da boa-fé, razoabilidade, proporcionalidade e transparência, sendo imprescindíveis equilíbrio e bom senso.

Feitas essas considerações, é que o Procon-SP garante maximizar seus esforços para que os consumidores de produtos ou serviços que tiveram seus direitos afetados por esses fatores externos, pelo prazo de 12 (doze) meses após vencida a pandemia e encerrado o decreto de calamidade, isentos de qualquer penalidade contratual, possam exercer o direito de escolha entre: 1) o reagendamento do serviço contratado; 2) a substituição por outro produto ou serviço equivalente; 3) a utilização de crédito para ser consumido na mesma empresa.


Também buscará junto aos fornecedores o direito ao reembolso dos valores pagos, no entanto, a ser efetuado após o encerramento do decreto de calamidade e vencida a pandemia do coronavírus (covid-19).


Os fornecedores de produtos e serviços deverão envidar esforços para manter os compromissos assumidos e cumprirem os prazos regulamentares de atendimento ao Procon-SP, preservando os satisfatórios índices de solução.


Por fim, o Procon-SP alerta que, em hipótese alguma serão toleradas práticas abusivas e má fé, podendo, em casos extremos, as providências administrativas ser acompanhadas de medidas no âmbito criminal em parceria com a Polícia Judiciária.


Fernando Capez

Diretor executivo do Procon-SP

Esqueci minha senha

Olá criamos um novo modelo de recuperação de senha.

  1. Abra o menu de usuário
  2. Clique em login
  3. Esqueci minha senha
  4. Digite seu CPF ou E-mail
  5. Clique em recuperar senha
  6. Escolha se quer receber por e-mail ou celular

Confirmações de cadastro e compra (PIN e Código)

Confirmação de cadastro

Apos o seu cadastro é necessário que o mesmo seja certificado, você saberá se existe pendência no seu cadastro se tiver notificações ativas, para certificar 100% o cadastro é preciso confirmar o e-mail e o celular cadastro, enviaremos um e-mail com um código para essa validação e um SMS ou Whatsapp com o código para ativar o celular.


Confirmação de compra

Ao final da sua compra iremos solicitar o número do PIN (PIN é a descrição da compra) que inserimos na sua fatura e o banco envia no corpo do texto através do SMS de cada transação esse código aparecerá da seguinte forma Tkt360*XXXX (4 digitos alfanuméricos)

Confirmação de pedido

A confirmação do pedido se dará após o recebimento do e-mail com a confirmação de pagamento, podendo ser alterada à critério do Departamento de Análise ou na falta da validação dos dados cadastrais.

Transferência de ingresso

Para transferir o ingresso para terceiro, o usuário deverá obrigatoriamente:

  • Estar com o cadastro devidamente certificado, ou seja, com e-mail e telefone celular confirmado.
  • Validar o PIN (Descrição do código da compra que consta na fatura do cartão ou enviado por SMS do banco emissor do cartão) que aparecerá assim Tkt360*XXXX (4 digitos alfanuméricos)
  • Informar o e-mail do terceiro que também deverá estar certificado com e-mail e celular confirmado.
  • Os ingressos podem ser transferidos de forma individual de acordo com os QRcodes.
  • A transferência pode ser feita através do site ou aplicativo da Ticket360 no menu "Meus Ingressos
  • Somente o titular da compra pode fazer a transferência, não cabendo ao recebedor fazer o mesmo.

ATENÇÃO: A TRANSFERÊNCIA DO INGRESSO, NÃO TRANSFERE A OBRIGAÇÃO DE PAGAMENTO DO VALOR DO INGRESSO. Portanto, SOMENTE o titular da compra, isso é, o usuário que comprou, pode realizar esse procedimento na plataforma Ticket360, não se estendendo, a possíveis usuários que venham a receber ingressos de eventuais compradores.

ATENÇÃO: O MÓDULO "TRANSFERÊNCIA DE INGRESSO" TEM COMO INTUITO A TRANSFERÊNCIA DO USO DO INGRESSO, E NÃO A REVENDA DO MESMO. Sendo assim, se você comprou os ingressos de um vendedor terceirizado (que não seja da página do evento), ou se os ingressos não foram comprados em seu nome, não poderá solicitar estorno e nem atualização do pedido original.

Pedidos em analise

A Ticket360 a seu critério, poderá entrar em contato para confirmação dos dados de cadastro e dos itens comprados, caso alguma informação seja inconsistente, como por exemplo número de celular inexistente.

Por este motivo, é importante que sejam informados telefones de fácil contato.

Para todas as compras, principalmente aquelas onde for utilizado cartão de terceiros, será necessário o envio das seguintes informações:

  • código inserido na fatura ou enviado por SMS do banco comprovando a compra é o número do PIN Tkt360*XXXX (4 digitos alfanuméricos)
  • cópia simples de um documento de identificação com foto (RG ou CNH) do comprador
  • cópia simples de um documento de identificação com foto (RG ou CNH) do proprietário do cartão de crédito utilizado no pagamento do pedido
  • cópia da fatura do cartão de crédito utilizado no pagamento do pedido, constando a compra. Podendo ser Fatura parcial emitida pelo internet Banking e/ou foto da frente do cartão. 


Os documentos deverão ser enviados o mais breve possível, quanto antes recebermos a informação, mais rápido seu pedido poderá ser liberado.

Durante este período o pedido ficará retido e o prazo de entrega só será contado após o recebimento das informações solicitados.

Na impossibilidade de contato ou na falta do recebimento das informações solicitadas, o pedido poderá ser cancelado, os ingressos liberados para venda e a transação será estornada junto a administradora do cartão de crédito.

Os ingressos são impressos em formulários de segurança, contendo diversos itens para verificação da autenticidade na entrada do evento. Não nos responsabilizamos por ingressos adquiridos fora dos pontos oficiais de venda.

Ao receber seus ingressos, confira atentamente o evento, data, horário e setor. Guarde-os em lugar seguro, longe do calor, umidade ou da luz do sol e bom divertimento!

A disponibilidade de ingressos por pessoa é determinada pelo organizador do evento.

Formas de Pagamento

  • Site - Cartões de Crédito e Boleto Bancário
  • App - Cartões de Crédito
  • Pontos de Venda - Cartões de crédito, débito e dinheiro
  • Bilheteria - Cartões de crédito, débito e dinheiro
  • Call Center - Cartões de crédito, boleto bancário ou depósito.

Nas compras com pagamento através de cartão de crédito, oferecemos a opção de parcelamento em até 12 vezes, com acréscimo de juros com taxas que podem sofrer alteração de acordo com a bandeira do cartão e evento escolhido.

Por opção dos Produtores, alguns eventos podem limitar ou não oferecer a opção de parcelamento.

Durante o processo de compra, caso o evento selecionado ofereça esta opção, será apresentada as opções de parcelamento e respectivos valores, para que se possa fazer a escolha mais adequada.

O valor minimo por parcela, determinado pelas Bandeiras dos Cartões é de R$ 5,00.

Formas de Entrega

  • Apresentar documento original (RG ou CNH).
  • Apresentar a fatura original ou o cartão de crédito utilizado no pagamento do pedido (esta exigência vale mesmo quando o cartão utilizado for de terceiros).

Seus ingressos estarão disponíveis no aplicativo Ticket360 na opção Meus Ingressos.

Não apague o aplicativo do seu celular antes da data do evento, pois a única forma de acesso será usando o QRCode do aplicativo Ticket360, sendo esse pessoal.

  • O ingresso impresso será valida em formato A4
  • O ingresso impresso só será válido para uma leitura na entrada do evento
  • O ingresso impresso é pessoal é intransferível
  • O ingresso impresso precisa ser apresentado junto com o RG ou CNH original acompanhado de cartão de crédito ou fatura original utilizado na compra.
  • Não nos responsabilizamos por compra desse impresso na mão de terceiros ou cambistas.
  • O ingresso impresso facilita o seu acesso ao evento, a não apresentação do mesmo acarretará em seu redirecionamento a bilheteria do local do evento para solicitação de ingressos, podendo demorar de acordo com a quantidade de pessoas em fila, evite filas e imprima seus ingressos do pedido.

A Ticket360 mantém uma empresa de logística especializada em comércio eletrônico, que fará a entrega de seu ingresso no endereço do seu cadastro ou, se for o caso, no endereço informado no ato da compra. Os prazos e os custos serão informados no ato da compra e calculados com base no CEP do endereço de entrega.

Prazos:

  • Até 5 dias úteis após a postagem do pedido
  • Em horário comercial (das 8:00 ás 18:00 hs) de segunda á sexta-feira.
  • Apresentar-se no dia e local do evento ou ponto de troca
  • Apresentar o E-ticket (comprovante de compra enviado para seu e-mail) para cada evento adquirido no pedido
  • Apresentar CNH e RG original do responsável pela compra
  • Apresentar fatura original ou cartão de crédito utilizado no pagamento do pedido

Taxa de serviço

Os ingressos adquiridos através do site, callcenter, aplicativo e pontos de vendas, poderão sofrer um acréscimo de taxa de serviço em função de receita e custos da Ticket360, com taxas do cartão, impostos e despesas administrativas.

Caso o cliente não concorde com o pagamento da taxa de serviço, poderá efetuar a compra do ingresso diretamente no ponto de venda oficial do evento onde não existe a cobrança desta taxa.

Regras de Meia Entrada

ESTUDANTES (Lei Federal 12.852 (Estatuto da Juventude) e 12.933/2013):

Possuem o benefício de meia-entrada estudantes de instituições públicas ou particulares do ensino fundamental, médio, superior, pós-graduação, supletivo, pré-vestibular e técnico profissionalizante. Para compra, retirada e acesso ao evento, é OBRIGATÓRIO apresentar a Carteira de Identificação Estudantil Nacional (CIE), dentro do prazo de validade referente ao ano letivo e o Documento de Identidade original (RG) ou cópia autenticada.

Solicitação de documento estudantil https://www.documentodoestudante.com.br

PCD - Pessoas com Deficiência (PCD) e/ou Portadores de Necessidades Especiais (PNE) (Lei Federal 12.933/2013):

Possuem o benefício da meia-entrada o portador com deficiência (PCD) e/ou portadores de necessidades especiais e o seu acompanhante. Para a compra, retirada e acesso ao evento, é obrigatório apresentar o documento de PCD ou laudo médico e o Documento de Identidade original (RG) ou cópia autenticada, (o acompanhante poderá adquirir os dois ingressos, desde que o mesmo esteja com todos comprovantes em mãos).

Caso não apresente os documentos no acesso ao evento que demonstre o direito a compra, o comprador poderá ter seus ingressos cancelados e impedido de acessar o evento.

Os lugares destinados para PCD/PNE estarão disponíveis até 15 dias antes do evento, podendo ser liberados para a venda para o público geral conforme a lei determina, com exceção do setor destinado exclusivamente para cadeirantes.

JOVENS DE 15 A 29 ANOS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (Lei Federal 12.933/2013):

Possuem o benefício de meia-entrada jovem de 15 a 29 anos inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CADÚNICO), cuja renda mensal seja de até 02 (dois) salários mínimos. Para a compra, retirada e acesso ao evento, é obrigatório apresentar a Carteirinha do CADÚNICO (ID JOVEM – pois cartão bolsa família não é comprovante de meia-entrada) e o Documento de Identidade original (RG) ou cópia autenticada.

ADULTOS COM IDADE IGUAL OU SUPERIOR A 60 ANOS (Lei Federal 10.741/2003):

Possuem o benefício da meia-entrada. Para a compra, retirada e acesso ao evento, é obrigatório apresentar o Documento de Identidade original (RG) ou cópia autenticada.

PROFESSOR, DIRETOR, COORDENADOR PEDAGÓGICO, SUPERVISOR E TITULAR DO QUADRO DE APOIO ESCOLAR DA REDE PÚBLICA ESTADUAL E MUNICIPAL DE ENSINO (Lei Estadual 10.858/2001 - Lei Municipal 14. 729/2012 - Lei Estadual 15.298/2014):

Possuem o benefício da meia-entrada. Para compra, retirada e acesso ao evento, é obrigatório apresentar o holerite referente ao mês vigente ou a Carteira Funcional emitida pela Secretaria Estadual de Educação e Documento de Identidade original (RG) ou cópia autenticada.

Fale conosco

Para pedir orçamentos ou orientação de como planejar seu evento envie um e-mail para comercial@ticket360.com.br

Para falar com o departamento de analise de pedidos envie um email para contato@ticket360.com.br

Para falar com o departamento de suporte ao produtor de eventos envie um e-mail atendimentocomercial@ticket360.com.br

Para falar com nosso departamento jurídico envie o e-mail para juridico@ticket360.com.br

Política

INFORMAÇÕES QUE ADQUIRIMOS E GUARDAMOS

Com relação aos seus DADOS PESSOAIS, nós coletamos o mínimo de dados necessários para a aquisição dos ingressos para o usuários. São eles: Nome completo; Endereço; Telefone Celular; CPF; Data de Nascimento; Email.

Com relação a DADOS DO FACEBOOK, nós podemos coletar todos os dados que forem disponibilizados pela plataforma ao nosso sistema, se assim for utilizado para logar em nosso sistema. Os dados são: Informações sobre anúncios, quantos clicks elas receberam; Informações sobre os visitantes aos seus websites que estejam disponíveis no facebook, entre outras.

Alguns eventos podem necessitar da coleta de mais dados, ficando então a critério do usuário passar tais informações.

Os DADOS FINANCEIROS, não são armazenados por nossos servidores. Serão somente utilizados para pagamento e efetização da compra.

Algumas informações extras no procedimento de cadastro e pagamento podem ser incluídas no cadastro do usuário caso o mesmo venha entrar em contato com nossa equipe ou responder uma de nossas pesquisas.

Como consequência de suas decisões, o usuário se responsabiliza pelas informações pessoais que estão fornecendo a TICKET360.

 

DADOS DE NAVEGAÇÕES E COOKIES

Para identificarmos diretamente ou indiretamente o usuário em particular, utilizamos o acesso ao site e aplicativos. As informações normalmente coletadas são: Endereço de IP, Localização geográfica aproximada do acesso; O registro de páginas visitadas; Tempo da visita na página; e outras informações agregadas.

Os Cookies são pequenos trechos de textos usados para armazenar informações em navegadores da Web. Nós utilizamos eles para ajudar a identificar os visitantes e evitar que a senha deste usuário tenha que ser utilizada varias vezes durante a utilização no site. O navegador ou dispositivo pode ter configurações que permitam ao usuário escolher se quer se definir cookies ou não e excluídos. Alguns serviços da TICKET360 podem não funcionar adequadamente se o uso de cookies do navegador tiverem sido desativados.

 

COMO FUNCIONA O USO DAS INFORMAÇÕES GUARDADAS

É importante frisar que as informações coletas servem para fornecer o melhor serviço ao usuário, com isso utilizamos criptografias para guarda-las em nossos servidores observando padrões rígidos de segurança, inviolabilidade e confiabilidade, de modo que possa garantir a privacidade.

 

CONFIRMAÇÃO DA CONTA

Através de um email, que mandaremos após o cadastro, ocorrerá a ativação do cadastro. Assim, confirma o expresso consentimento da coleta, uso , armazenamento e tratamento de dados pessoais de informações.

A equipe TICKET360, poderá entrar em contato com o usuário na efetivação da compra, onde o cadastro poderá ser submetido ao departamento de segurança de informações.

 

COMPROVANTE DE COMPRAS

Com a efetivação das compras, o usuário irá receber um email no endereço eletrônico indicado, com isso, há a importância de todos os dados estarem corretos e atualizados na plataforma TICKET360.

A equipe TICKET360 poderá entrar em contato através das informações do usuário caso haja alguma eventualidade na apresentação, cancelamentos e/ou avisos.

 

MARKETING e ANTISPAM

Nós da TICKET360 consideramos o Email Marketing uma das ferramentas mais importantes para a comunicação com os clientes, para tanto, precisamos ter o consentimento do cliente para não sermos intrusivos. Necessitamos do consentimento do mesmo, através de inscrição para o envio dessas informações.

A TICKET360 detém uma política anti spam e segue as regras e boas praticas para o envio de marketing digital, não enviando SPAM, obedecendo também a todos os critérios do Código De Autorregulamentação para a prática de email marketing (CAPEM – www.capem.org.br).

Para respeitarmos a privacidade e liberdade do consumidor, todos os nossos e-mails enviados possuem a link OPT-OUT (opção para descadastramento de recebimento de futuras mensagens).

 

COMPARTILHAMENTO DE INFORMAÇÕES

Somente empregados autorizados poderão ter acesso a suas informações, repassando limitadamente a produtores, patrocinadores e empresas envolvidas no evento, se comprometendo a cumprir a política presente de privacidade. Não podendo então, ser compartilhados publicamente ou utilizados para finalidades que não são propostas inicialmente.

Salvo situações legais, a TICKET360 não fornecerá a terceiros, a informação de dados pessoais, registros de conexões e de acesso a aplicação de internet.

Em alguns casos, como exclusividade de bancos ou bandeiras de cartão, podem ocorrer pré vendas que necessitem que alguns dados pessoais sejam compartilhados com estas empresas com o objetivo de agilizar o processo de compra e aumentar a segurança das transações.

 

MUDANÇAS NA POLÍTICA DE PRIVACIDADE

É possível observar que a tecnologia esta em constante evolução, e algumas ferramentas podem ser atualizadas para maior segurança e comodidade, assim é possível que nossas políticas de privacidade também sejam atualizadas. Com tudo, disponibilizamos na página da TICKET360 essas atualizações indicando o consentimento dessas novas políticas.

 

DE ACORDO

Ao utilizar nosso site e aplicativos, você concorda com a Política de Privacidade contida neste documento. Dúvidas sobre quaisquer políticas podem ser tiradas através de nossa Central de Ajuda.